Fundação das Artes de São Caetano do Sul

imprensa

Fundação das Artes promove ações em apoio ao movimento Setembro Amarelo

Durante todo o mês de setembro, fachada da instituição terá iluminação especial e atividades serão desenvolvidas para a conscientização sobre o suicídio

imprensa

A Fundação das Artes de São Caetano do Sul participa da campanha mundial “Setembro Amarelo”, com o tema “Combater o estigma é salvar vidas”, que durante todo o mês realiza atividades e discussões para a prevenção do suicídio. Em apoio ao Centro de Valorização da Vida (CVV) de São Caetano, a Instituição ficará com a fachada iluminada em amarelo para destacar a campanha.

São recebidos semanalmente cerca de 1.700 estudantes das mais variadas faixas etárias na Fundação das Artes. Os processos criativos e de aproximação com as linguagens das artes, desencadeiam nos aprendizes-criadores diversas situações de sensibilização e autoconhecimento. As aulas de arte se configuram como um ambiente onde o coletivo acolhe as manifestações de sensibilidade. Neste contexto, não raro, os alunos expõem ora ao grupo, ora aos professores suas percepções, aflições e sentimentos.

Como parte do movimento, a Fundação, sem deixar de manter o foco na formação artística, busca neste mês de setembro ofertar atividades artísticas e encontros de orientação abordando o tema da saúde mental, em especial do público jovem.

No sábado (14) e domingo (15), serão realizadas sessões promocionais do espetáculo de formatura da Turma 61 de Teatro, “Tal Qual Confete ou A Última História”, com o valor de R$5,00 para quem comparecer com algum símbolo da campanha ou uma peça na cor amarela. As apresentações ocorrem às 20h e às 18h, respectivamente, no Teatro Timochenco Wehbi, nas dependências da Instituição (Rua Visconde de Inhaúma, 730, bairro Oswaldo Cruz).

No dia 24, às 18h30, acontece no saguão da Instituição, a intervenção de dança, Toc Toc Anjo, com as professoras Alessandra Fioravanti e Melissa Aguiar. Logo após a apresentação, o psicólogo da Unidade de Saúde da Criança e do Adolescente (USCA) de São Caetano do Sul, Daniel Ryan Zilenovski, desenvolverá uma roda de conversa sobre Saúde Mental do Jovem, com o objetivo de discutir o assunto sem estigmas e contribuir com a conscientização em torno do tema.

No dia 25, acontecerá um plantão de escuta do CVV, das 18h às 20h20, no saguão da Fundação, com a voluntária Carmela Iandoli. Ainda no mesmo dia, às 20h20, a primeira turma do Curso Técnico em Dança, apresenta uma criação e improvisação, no mesmo local. Já no dia 28/09, às 19h, será realizado um bate-papo cênico do Núcleo de Pedagogia “Orgulhe-se”, no Laboratório Cênico Lídia Zózima. Tanto as apresentações de dança, quanto os bate-papos, são abertos ao público e gratuitos.

Segundo o Ministério da Saúde, a cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida. Este triste número ressalta a importância da mobilização em torno do tema. Dar condições para que pessoas falem sobre seus sentimentos sem o ônus do julgamento é uma das alternativas para a prevenção do suicídio, que pode ser evitado em 90% dos casos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde.

De maneira geral, a decisão de tirar a própria vida decorre por sentimentos de desemparo, angústia e falta de perspectivas. Para diminuir estes dados, o CVV oferece atendimentos gratuitos, em qualquer momento do dia, por diferentes canais: pelo telefone, por meio do número 188, via chat, e-mail e presencialmente.

Da Redação
12/9/2019

 

voltar